PM de Caraguá pede namorado em casamento e recebe ameaças

“vou te pegar “ e “ bixona” foram termos citados

Parece não ter fim o caso envolvendo o soldado Leandro Prior, que apresentou à Corregedoria da Polícia Militar de São Paulo a denúncia de que estaria sendo alvo de ameaça e crime de ameaça homofóbica, desde que se tornou pública a intenção dele em pedir o namorado em casamento, fato que iria ocorrer com ele fardado e próximo à base em que estava de plantão, nos arredores da Cracolândia (região central de São Paulo).

Ele havia solicitado à corporação na semana passada que pudesse fazer o pedido, de farda, na 23ª Parada do Orgulho LGBT, mas não obteve autorização – a negativa veio horas depois de o ofício de Prior à PM vazar em grupos de policiais no WhatsApp.

Segundo especulações, a ameaça, teria sido feita por um policial reformado que atuou no 39º Batalhão da Capital.